Logo da Câmara de Vitória da Conquista
Imagem AUDIÊNCIA PÚBLICA: Câmara Municipal discute estratégias para fortalecer Indústria, Comércio e Turismo

AUDIÊNCIA PÚBLICA: Câmara Municipal discute estratégias para fortalecer Indústria, Comércio e Turismo

Câmara de Vitória da ConquistaAudiência PúblicaNotíciaComissão de Indústria, Comércio e TurismoChico EstrellaNelson de Vivi Orlando Filho

19/10/2021 20:27:00


Na tarde desta terça-feira, 19, a Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC) realizou uma audiência pública que discutiu diversos aspectos da indústria, comércio e turismo no município, inclusive possíveis incentivos para estimular o crescimento das áreas. O vereador e propositor da audiência, Orlando Filho (PRTB), agradeceu aos que estavam presentes no parlamento, e disse se sentir honrado por ser um dos 21 edis escolhidos para legislar em Conquista. 

Por ter atuado como comerciante por mais de 20 anos, disse conhecer a realidade da classe e também falou sobre os problemas causados pela falta de água no município Segundo Filho, é necessário que as forças dos poderes públicos e privados se unam para alavancar o comércio, a indústria e o comércio em Conquista. Também falou sobre a importância de não levantar bandeiras partidárias, porque o partido não pode estar acima das necessidades da população. Conforme o parlamentar, ele vai enviar um parecer técnico à prefeitura e ao Governo da Bahia com as pautas sugeridas pelos presentes na audiência. Ao finalizar o discurso, disse que “Vitória da Conquista é a cidade mais próspera do Brasil”.  

Apoio do Poder Público - O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Marcos Ferreira, disse que a pasta tem como foco o auxílio direto aos geradores de emprego do município. Pontuou que as atividades de fiscalização são necessárias, mas antes é preciso apoiar os empreendedores da cidade. “Cobrar e fiscalizar faz parte, mas acima de tudo é apoiar. Antes de qualquer tipo de cobrança é preciso apoio”, apontou ele.

Ferreira deu destaque a programas que já estão implementados ou em fase de implementação. “Já instalado o nosso Tudo Fácil, vem aí o Conquista Legal, que diz respeito a imóveis, o SAC Municipal e já está funcionando a Sala da Mulher Empreendedora”, elencou o secretário.

Necessidade de atrair habitantes flutuantes - O secretário municipal de Infraestrutura, Jackson Yoshiura, agradeceu ao vereador Orlando Filho (PRTB) pela iniciativa. Na sua fala, reafirmou em diferentes momentos sobre a importância da infraestrutura para o desenvolvimento de Conquista. Yoshiura também falou sobre o comprometimento para trabalhar em prol de melhorar as condições do comércio, indústria, turismo e segmento civil no município. Por Conquista ser cidade importante para a região Sudoeste e Norte de Minas, o secretário pautou sobre a necessidade de atrair os cerca de dois milhões de habitantes flutuantes da Joia do Sertão Baiano. Ao finalizar, parabenizou a comissão da Casa, além de abordar sobre o compromisso da prefeita Sheila Lemos com o crescimento e desenvolvimento de Conquista.    

Município tem potencial turístico e cultural - O secretário de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Xangai, destacou o potencial turístico e artístico do município, chamando a atenção para as modalidades culturais da Zona Rural do município. “Muitas das vezes esquecemos que todo canto deste município tem gente fazendo arte. A arte está nas mãos do lavrador, do trabalhador da enxada”, pontuou o chefe da pasta, e acrescentou: “Nós precisamos trazer para a cidade, para a sede, o valor da cultura que todo o município tem”.

Xangai adiantou que pretende reforçar a vertente cultural do Natal ainda neste ano, se colocou à disposição para ouvir sugestões e pediu apoio na realização das atividades. “Eu estou aqui à disposição e quero contar com o apoio de todos vocês pra gente fazer um Natal diferente”, disse o secretário. 

Polo Industrial está sendo subutilizado - O farmacêutico e empresário, Bruno Amaral, parabenizou o vereador Orlando Filho (PRTB) pela iniciativa em abordar as temáticas discutidas na audiência. Para ele, é uma honra ser conquistense. Amaral apontou para a necessidade de grandes obras para aumentar o patamar da cidade, como a Avenida Juraci Magalhães e Aeroporto Glauber Rocha. Preocupado, o empresário disse que ao percorrer a região do polo industrial de Conquista, percebeu que essa área está sendo subutilizada, e comentou sobre a importância da iniciativa do executivo para fortalecer o comércio, indústria e turismo. Enquanto comerciante, falou sobre as dores e alegrias do ofício. “É brilhante empregar e dar condições para que as pessoas vivam melhor”, afirmou. Ao concluir, cobrou do governo para ouvir o anseio dos comerciantes locais.  

Dificuldades com mão de obra e licença ambiental – O industrial do ramo de mineração, César Simonassi, disse que o crescimento da indústria e do comércio local enfrentam duas dificuldades: a falta de mão de obra especializada e os obstáculos na aquisição de licença ambiental. “A carência nossa é de apoio do município, do Estado e da União, principalmente com as licenças. Na área ambiental tem grandes negócios que não saem porque a licença ambiental não sai”, apontou. Para a questão da mão de obra, ele pediu que haja incentivos para a formação técnica. “Está precisando formar técnicos, precisamos com urgência”, reforçou, acrescentando:

“Eu amo essa terra. Conheço de ponta a ponta esse município. Conquista é uma cidade especial., tem grandes empresas de reconhecimento até internacional. Tem muitas empresas que geram muitos empregos”. Ele destacou grupos como Marinho de Andrade, Tia Sônia e Chiacchio. “O comércio de Conquista é um espetáculo, o comércio nosso é muito forte”, emendou.

Falta mão de obra qualificada - “Sonhamos e acreditamos que podemos fazer mais pelo desenvolvimento da cidade”, apontou o engenheiro civil, Caio Gusmão, ao falar sobre Vitória da Conquista. Ele afirmou que Conquista é a segunda melhor cidade para se viver no Norte-Nordeste, e isso tem relação com o segmento da construção civil, porque quanto maior é esse mercado, o PIB também aumenta. Atualmente, relacionado ao consumo de cimento, o município do Sudoeste só perde para Salvador, isso é consequência do aquecimento das construções na cidade. Porém, ele apontou que, mesmo com a disponibilização de vagas, o polo industrial da região carece de mão de obra qualificada, principalmente quando se fala da mão de obra primária. Gusmão também acredita que a parceria público-privada voltada para o desenvolvimento da cidade é fundamental, e pauta sobre a bolha crescente do setor imobiliário no município. “Vivemos em um canteiro de obras e eu quero que esse canteiro se amplie”, declara.  

Grande potencial para o turismo de negócios e educacional - O empresário do Turismo, José Maria Caires, destacou o papel importante que o turismo de negócios e educacional podem e devem ter para o município “Conquista é o centro de gravidade dos grandes empreendimentos”, disse Caires. Ele defendeu que as universidades públicas e particulares sejam centros de atratividade, com destaque para a Uesb, pelo seu tamanho.  “A Uesb é muito importante para Vitória da Conquista. Precisa ser repensada como forma de atrair pra cá mais alunos”, avaliou. 

Conquista está na terceira posição entre a ocupação de hotéis no estado - De acordo com o gerente de turismo de Vitória da Conquista, Albene Silveira, há muito a se fazer na gestão de turismo da cidade. Ele agradeceu à Câmara pela aprovação de um fundo voltado ao turismo e falou sobre as diversas áreas do segmento em Conquista, como o turismo de saúde, empresarial e acadêmico. Em seu discurso, falou sobre a importância de investir no turismo, porque a cada R$ 1,00 de investimento no Brasil, há o retorno de R$18,00. Silveira afirma que 75% dos pacientes e 80% dos estudantes que estão em Conquista são de outras cidades. Com isso, cada uma dessas pessoas têm a possibilidade de trazer outras para o município. O gerente também afirma que Conquista está na terceira posição da Bahia em ocupação hoteleira, e sugeriu a implantação de uma taxa turística nos hotéis e rodoviária da Joia do Sertão Baiano. Além disso, pautou a implantação de um calendário de eventos fixos para a cidade e qualificação de pessoas para receber os turistas.           

Ainda há muito a ser feito – A arquiteta e urbanista Fernanda Batelli apontou que a cidade tem boa variedade de atrativos em seu polo gastronômico. “Hoje, Conquista tem os melhores restaurantes. O que você quiser, tem em Conquista. Isso atrai muito”, apontou ela. Bartelli ponderou, no entanto, que ainda é preciso fazer adequações na infraestrutura da cidade. “Tem muitas coisas para serem feitas em Conquista. O trânsito ainda precisa ser melhorado, ainda não atende às necessidades da cidade”, analisou ela. Disse que “a nossa cidade ainda é muito carente. São poucas praças, não tem muitos atrativos para as famílias. A população acaba sofrendo”, emendou.

Rio Pardo precisa de uma barragem - O vereador Nelson de Vivi (DEM) falou sobre os entraves e burocracias sofridas pelos empresários, o que dificulta o trabalho e empreendimento. Além disso, apontou que o Brasil tem a maior carga tributária do mundo. Assim como Caio Gusmão, o parlamentar falou sobre a necessidade de mão de obra qualificada em Conquista e fez crítica à Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), por discutir questões partidárias ao invés de focar em ensinar Física, Química e Matemática. Também fez críticas em relação à qualidade da educação durante a gestão do PT. Ao finalizar seu discurso, falou sobre as promessas não cumpridas pelo ex-governador Jaques Wagner (PT) e o governador Rui Costa (PT), para construção de uma barragem no Rio Caculé, e apontou que o Rio Pardo também precisa de uma barragem, porque muitas indústrias de bebidas deixam de se instalarem em Conquista devido à falta d’água.     

Água e potencial turístico – O vereador Chico Estrella (PTC) apontou que a indústria, o comércio e o turismo são os pilares econômicos do município e que precisam receber a devida atenção. Para Estrella, a cidade precisa enfrentar o problema da falta d’água para atrair novas indústrias e buscar explorar melhor o seu potencial turístico. “Vitória da Conquista tem um único problema: não tem água. Poderia há muito ter resolvido esse problema com a construção da Barragem do Rio Pardo”, apontou ele. “Não é um dinheiro muito grande para que esse problema seja resolvido”, avaliou. 

“Somos a cidade polo da saúde, do comércio e da educação”, disse Chico em relação ao papel desenvolvido pelo município na região. 

De acordo com Chico, o turismo é mal explorado pelo município. “Nosso turismo é muito mal explorado. Uma cidade que tem Xangai, Elomar, que é mãe de um dos maiores cineastas da humanidade, Glauber Rocha, e nós não sabemos explorar isso”, disse ele, propondo que sejam realizados eventos que possam destacar os prodígios artistas da cidade.



Prestação de Contas Anual
Acesse o Prestação de Contas
  Live Offline
Rádio Câmara 90.3
Rádio Câmara 90.3
Facebook
Calendário

Dezembro 2022
9

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31