Logo da Câmara de Vitória da Conquista
Imagem Câmara homenageia mães de crianças com mielomeningocele, paralisia cerebral e autismo

Câmara homenageia mães de crianças com mielomeningocele, paralisia cerebral e autismo

Câmara de Vitória da ConquistaAudiência PúblicaNotíciaOrlando FilhoDelegado Marcus Vinicius

09/05/2022 18:30:00


Na tarde desta segunda-feira, 09, a Câmara Municipal de Vitória da Conquista (CMVC), por iniciativa do mandato do vereador Delegado Marcus Vinícius (PODE), promoveu uma audiência pública em homenagem às mães de crianças com mielomeningocele, paralisia cerebral e Transtorno do Espectro Autista (TEA). Essas crianças precisam de atenção  redobrada, o que demanda mais atenção, quase sempre por parte da mãe. Como maio é o mês em que se comemora o Dia das Mães, a audiência prestou homenagem a essas mães pela luta diária com os filhos que necessitam de cuidados especiais. 

Estreitar os laços entre a comunidade e o Poder Público - O vereador Delegado Marcus Vinícius (Podemos), autor da audiência, homenageou Dona Isaurina, uma mãe de 86 anos, pela forma como criou os filhos. “Eu sou muito fã da senhora e queria te dizer isso publicamente”, declarou. Ele aproveitou para falar sobre o objetivo da audiência pública. “Queremos estreitar os laços entre comunidade, Câmara e Prefeitura Municipal e estamos conseguindo”, afirmou, destacando a participação de representantes das secretarias de Educação, Desenvolvimento Social e Saúde. Marcus Vinicius  ainda destacou as histórias contadas nessa audiência, abordando também o protagonismo das mães atípicas. Por fim, ele relatou a elaboração de um Projeto de Lei que deverá instituir em Vitória da Conquista uma semana de ações voltadas para crianças especiais.

A luta é diária  -  Atuando com a reabilitação de crianças autistas, a terapeuta Anita Aguiar destacou sua admiração pelas mães desses pacientes. “A luta delas é diária, lutando por seus filhos, se renovando constantemente para garantir os direitos dessas crianças” lembrou a terapeuta, que também é dona da Clínica Hope. “Para vocês, eu deixo o meu respeito e a minha admiração”, pontuou. 

Cuidado para prevenir - Ginecologista e obstetra, Dr. Codoaldo Cadete disse que essa é uma homenagem justa e merecida para todas as mães que cuidam de pessoas com necessidade especial de atenção. Segundo o médico, informar para uma mulher grávida o diagnóstico do filho (a) é muito difícil, porém, quanto mais cedo essa mãe souber do problema e estimular a criança, maior será o sucesso e desenvolvimento dela, Cadete também falou sobre cirurgias que foram feitas em crianças com mielomenigocele ainda no útero e agradeceu aos avanços tecnológicos por proporcionarem esse feito. 

Outro ponto discutido foi relacionado à prevenção de doenças. De acordo com o ginecologista, essa prevenção acontece por meio de uma alimentação saudável, prática de atividade física, o não uso de cigarros e drogas, dentre outros.  

Para finalizar, Dr. Cadete  pautou a aceitação das famílias, ao serem preparadas para receber  essas crianças com amor. “Não há problema, vamos ensinar de peito aberto a cuidar desses bebês o mais rápido possível”, concluiu.  

Pessoas com necessidades especiais precisam ser vistas pela sociedade - Gisele Souza Santos, mãe de criança especial, iniciou a fala agradecendo ao vereador Delegado Marcus Vinícius pela iniciativa da audiência. “A gente faz parte da Associação Nacional de  mielomeningocele e da Associação de Paralisia Cerebral de Vitória da Conquista e podemos dizer que não é fácil ter um filho com necessidades especiais.  A gente não é reconhecido e infelizmente nossos filhos também não”, desabafou. Aproveitou para fazer um apelo para que todas pessoas com necessidades especiais sejam incluídas na sociedade conquistense, “não apenas com palavras, mas com ações”, finalizou. 

Apoio de quem passa pelo mesmo problema - Renata Gonçalves falou da sua experiência enquanto mãe de criança especial e agradeceu as mães atípicas presentes no encontro. “A presença de vocês muda tudo”, declarou. Por fim, destacou o apoio encontrado na rede de proteção, composta por essas mulheres. “Esse apoio é extremamente importante”, pontuou. Renata finalizou recitando uma poesia sobre o ser materno.

A vida não é fácil, mas existe amor - Liliane Oliveira Duarte agradeceu o apoio do vereador Marcus Vinicius que proporcionou essa audiência às mães de filhos atípicos. Durante o discurso, ela disse que nunca havia pensado na capacidade de ser uma mãe atípica, mas hoje, ela se sente a mãe mais capacitada para esse ofício. Segundo ela, “não é uma vida fácil, mas traz muitos prazeres, a exemplo do sorriso de uma criança atípica, porque transmite muito amor." Para finalizar, agradeceu à mãe e à bisavó pela força recebida. 

Esforços para dar assistência às crianças com necessidades especiais - Fabrine Barroso, representante  da Secretaria Municipal de Educação, parabenizou o vereador Delegado Marcus Vinícius pela iniciativa da audiência pública e ressaltou que a  existência dessas mães atípicas se baseia, antes de tudo, no afeto. “Eu tenho três filhos, e faço um breve relato da minha vida, tive problemas de saúde durante a gestação de um dos meus filhos e tinha apenas 15% de chances de sobreviver, mas conseguir vencer”, disse. Ela também falou sobre a importância do apoio  da Secretaria de Educação no acolhimento das crianças matriculadas na Rede Municipal de Educação de Vitória da Conquista. “Hoje temos 1059 crianças portadoras de deficiências matriculadas e a Secretaria de Educação não mede esforços para acolher essas crianças, seja com cadeiras adaptadas, psicologos, assistentes sociais e tantos outros profissionais que atendem esses alunos”, informou. 

As alegrias e frustrações de ser mães atípicas - Narriman Santos Brito, mãe de um garotinho especial, falou da sua experiência enquanto mãe de uma criança diagnosticada com paralisia cerebral. Emocionada, ela descreveu os desafios e frustrações que têm encontrado. “Ser mãe de criança especial é doído quando não temos politicas públicas que incluam nossos filhos no campo social, é doído quando não conseguimos adquirir os recursos necessários para o desenvolvimento dos nossos filhos. Parece que a sociedade não quer conviver com nossos filhos”, declarou. Apesar dessas frustrações, Narriman aproveitou a ocasião para falar das alegrias de ser mãe atípica. “É uma alegria ver que é meu um milagre de Deus. Eu amo ouvir o barulho que ele faz com o chocalho, improvisado numa lata com milhos. Acho que ser mãe é isso… É conviver com as alegrias, com as frustrações e com a felicidade. Ser mãe é tudo isso”, salientou. 

É preciso assistência - Representando a Secretaria de Desenvolvimento Social, a assistente social Cléia Malta colocou a rede de serviço à disposição das mães atípicas. Segundo ela, Conquista dispõe de oito Cras e quatro Creas, compondo uma rede de assistência social com 44 unidades para assistir essas mães e a população conquistense.  

Ao falar sobre as dificuldades enfrentadas por essas mães, ela exaltou o amor delas pelos filhos e disse que o momento mais difícil dessaa mães é receber o diagnóstico. Enquanto encerrava sua fala, a assistente pediu mais políticas públicas para ajudar as pessoas que estão em sofrimento. “Se a rede de serviço municipal der as mãos, eu tenho certeza que juntos poderemos fazer muito mais”, concluiu. 

Mais apoio do Poder Público e união em favor da APAE - A  presidente da  Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE ), Elza Rodrigues, fez um breve relato da sua história de vida ao longo da jornada como mãe de criança atípica e a importância da APAE na formação  e desenvolvimento do seu filho. “Estou no segundo mandato como presidente da APAE, mas minha história com essa instituição tem mais de 20 anos. “Assim como um dia alguém me recebeu na APAE e isso mudou a minha vida, eu gostaria de receber todas as pessoas que chegam naquele lugar, mas infelizmente estamos com uma situação financeira crítica “, desabafou. Ela também destacou a importância de o Poder Público Municipal apoiar a Instituição e se unir em favor da APAE. “É triste perceber mães que estão na lista de espera há dois, três anos, mas pela estrutura não conseguem a ser inseridas na APAE, mas estamos aqui buscando mais recursos e atenção de vocês”, finalizou.

Contratações para atender crianças especiais na Rede Municipal de Saúde - A subsecretária municipal de Saúde, Kalilly Lemos, iniciou o pronunciamento parabenizando as mulheres pelo Dia das Mães. Ela destacou as barreiras enfrentadas por essas mulheres na garantia da assistência médica, reconhecendo as limitações do poder público. “Nós podemos superar as dificuldades e podemos ajudar vocês”, afirmou a subsecretária. Nesse sentido, aproveitou a oportunidade para divulgar as ações que a Secretaria de Saúde está adotando para atender esse público. “Estamos contratando um neurologista e em negociação com uma neuropediatra para atender na Rede Municipal de Saúde”, informou. A subsecretária anunciou também que Clínica de Reabilitação vai abrir espaço para atender crianças que necessitam de fisioterapeuta infantil. Por fim, anunciou a convocação de mais cinco fonoaudiólogos que vão atender no Cemae e estão contratando mais fisioterapeutas para atender no Cemerf. “Queremos oferecer mais ações para não nos limitarmos a homenagens como essa”, ressaltou Kalilly.

Amor exemplificado - O secretário de Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, Xangai, falou sobre o exemplo das mães de filhos atípicos e disse que viu o verdadeiro amor exemplificado durante a audiência e foi tocado pelos dizeres das mães que comporam a mesa. Tocado pela causa, ao finalizar, o secretário, que também é cantor, propôs uma campanha beneficente com show de artistas em prol da Apae, para ajudar na luta das mães atípicas.   

Importância da igualdade de direitos na sociedade - o vereador Orlando Filho (PRTB) iniciou a fala saudando a mesa e destacando a importância da audiência para pensar ações práticas que colaborem para a inclusão das crianças com deficiência na sociedade conquistense. “Desde o início do nosso mandato temos acompanhado centenas de mães que possuem filhos com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e sabemos da importância de essas pessoas terem direitos à igualdade na sociedade conquistense. Mães que cuidam de filhos chamados atípicos, todos os dias, desnudam dos seus sonhos para se dedicarem integralmente suas vidas à vida dos seus filhos”, disse. Ele ressaltou duas visitas realizadas por seu mandato a Salvador com o objetivo de conseguir a construção de um Centro Multiprofissional de Apoio as crianças portadoras de deficiências. “Estamos aqui para caminhar junto com todos vocês até o fim e o fim é ver essas crianças sendo acolhidas com saúde e qualidade de vida’, finalizou.



Prestação de Contas Anual
Acesse o Prestação de Contas
  Live Offline
Rádio Câmara 90.3
Rádio Câmara 90.3
Facebook
Calendário

Dezembro 2022
9

Seg

Ter

Qua

Qui

Sex

Sab

Dom

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31